10/02/2013 - Construção Civil

10/02/2013 - Construção Civil

O desempenho pífio da economia brasileira e da construção civil no ano passado fez com que a estimativa de crescimento do setor para 2013 fosse reduzida.

A alta de 4%, projetada pela consultoria LCA, caiu para 2,8%. Os economistas da empresa também alteraram a estimativa para o fechamento de 2012: de 2% para 1,5%.

No ano passado, o segmento imobiliário foi prejudicado pelo descasamento entre a oferta e a demanda.

"Os lançamentos estavam acima da procura e as empresas precisaram se adaptar às condições do mercado", diz Douglas Uemura, economista da empresa.

"O setor deve voltar a crescer agora. Existe crédito, tem o programa Minha Casa, Minha Vida e há a nova classe C".

No segmento da construção pesada, do qual se esperava uma grande expansão devido às obras de infraestrutura que costumam anteceder as eleições, o resultado também foi ruim.

A produção de asfalto (um indicador do setor) registrou alta de 4,6%. Em 2010 --ano eleitoral--, o crescimento havia sido de 33,7%, de acordo com dados da ANP.

"Neste ano, a produção deve aumentar. A tendência é que o segmento herde a expansão não ocorrida em 2012", afirma Uemura.

"O governo também deu sinais de que quer avançar com mais rapidez."



Fonte: Folha de São Paulo - 10/02/2013
Mais Noticias